terça-feira, 22 de dezembro de 2009

Mais de 170 pessoas reunidas à mesa
ASSOCIAÇÃO “ CJOVEM” DE VILA VIÇOSA
PROMOVEU JANTAR DE NATAL

Espectacular e rotundo sucesso é o que se pode dizer da primeira iniciativa da associação “ CJOVEM de Vila Viçosa “, que no passado Sábado, dia 19, reuniu mais de 170 pessoas num animado Jantar de Natal, nas instalações do CCRVV, numa clara demonstração de solidariedade e de partilha entre toda a população desta encantadora terra do Vale do Paiva.

Ainda numa fase embrionária como colectividade, depois das iniciativas de bom nível desenvolvidas pelo grupo, por ocasião dos grandiosos festejos do S. Pelágio deste ano, os responsáveis da associação percorreram o lugar de Vila Viçosa recolhendo inscrições para este “ jantar de confraternização “ e acabaram por receber também a compreensão e a simpatia das pessoas, que acabaram por colaborar com tudo o que lhes foi possível.
Para além de partilharem a mesa e sorrisos, entre todos a opinião foi unânime, esta foi sem duvida uma iniciativa pioneira que merece ser realçada, na medida em que foi possível, juntar num só espaço, quase toda a população de Vila Viçosa, confraternizando num ambiente de salutar e saudável convívio.
A mesa foi abundante, até farta de mais para quem só pagou 5 EUROS, para comer uma excelente CEIA DE NATAL, recheada de bom bacalhau com couve e batatas cozidas, bom vinho, boas sobremesas de Natal e digestivos, estando de parabéns o quarteto de cozinheiras, Aldina, Cidália, Emilia e Conceição, que estiveram em bom nível na confecção do jantar, merecendo por isso, o justo destaque pelo seu trabalho.
Mas o mesmo se pode dizer dos jovens, afectos ou não à organização, estiveram irrepreensíveis, fazendo com que tudo corresse pelo melhor e que nada faltasse na mesa dos participantes, sempre solícitos a tratar de algum pedido ou mesmo a renovar a mesa para o que viesse a seguir…excelentes sem dúvida e a merecer um reconhecido e público louvor.
Perante o êxito da iniciativa, o presidente do CCR de Vila Viçosa, Manuel Armando, chegou mesmo a usar da palavra, agradecendo e congratulando-se com a ideia dos jovens de Vila Viçosa, partilhando o espaço da sede da colectividade que, quando foi idealizada e construída há mais de duas décadas, foi pensada para isto e muito mais, e não apenas para bailes que é a ideia que muitos ainda preconizam…infelizmente.
No final, logo depois do fogo de artificio que foi lançado à meia – noite, Hugo Amaral falava-nos em nome da organização, mostrando-se satisfeito com o sucesso do evento, louvando a adesão da participação e fazendo um balanço positivo da iniciativa, aproveitando para agradecer a todos aqueles que colaboraram e trabalharam para que, esta ideia de juntar a população de Vila Viçosa à volta da mesa e de um convívio de Natal, fosse possível.
A animação musical prolongou-se pela noite dentro e para além do “karaoke”, não faltaram entusiastas que foram ao palco participar com melodias e cantigas, desde as modinhas populares bem antigas até ao canto lírico italiano, a merecer os aplausos de quem gostou de estar presente.
De referir, que o novo Executivo da Junta de Freguesia de Espiunca, presidido por Fátima Fonseca, também marcou presença nesta confraternização, tendo na minha opinião, perdido uma boa oportunidade para, no local, deixar uma mensagem de Natal a toda a população que, da margem direita do Rio Paiva, também se integra na freguesia.
Parabéns pois, à Associação “ CJOVEM “ de Vila Viçosa pela atitude louvável e pela inédita ideia de juntar a população numa quadra de partilha de afectos e sentimentos, preconizados na perspectiva de que, só juntos e orientados pela mesma estrela brilhante, seremos uma família e uma população feliz nesta terra de encanto do território de Arouca.
VEJA NO LINK EM ANEXO alguns dos melhores momentos desta festa realizada na sede do Centro Cultural e Recreativo de Vila Viçosa:

segunda-feira, 21 de dezembro de 2009

REVELADO EM ASSEMBLEIA DE FREGUESIA

ANTERIOR GESTÃO DA AUTARQUIA DE ESPIUNCA
DEIXOU ACTUAL EXECUTIVO SEM DINHEIRO

Depois da instalação dos órgãos autárquicos, realizou-se no passado Sábado, dia 12, a primeira reunião ordinária da Assembleia de Freguesia de Espiunca, sobre a presidência do socialista Celestino Nunes.

Não se poderá dizer que foi uma reunião que excedeu as expectativas e muito menos conclusiva, se excluirmos o período destinado à intervenção do público, onde se registou, porventura, um recorde de participações, ate agora nunca registado.
No final, por parte dos actuais responsáveis políticos, ficou a sensação de que muita coisa ficou por dizer e esclarecer, vá lá saber porquê, se tivermos em conta que, ao novo Executivo da Freguesia impunha-se uma postura de rigor, transparência e de total esclarecimento público sobre como encontraram a gestão da Junta de Freguesia, por ocasião da transferência de poderes.
Pelo menos ficou a saber-se que a gestão do PSD de Henrique Soares deixou um saldo negativo de cerca de 800 euros ao novo executivo socialista, caso único nas Juntas de Freguesia das redondezas, a confirmar que, até ao nível autárquico, temos que ser diferentes, para pior e para nossa desgraça, de uma terra que teima em sofrer a amargura da falta de ambição e da carência de desenvolvimento sustentado.
Depois da leitura e aprovação da acta da reunião anterior, foi destinado o período de “ antes da ordem do dia “, em que Helena Pinto, do PSD, apresentou uma reclamação referente à limpeza necessária no Caminho da Carvalha, em Vila Cova e que, segundo outro elemento do PSD, já não é limpo há mais de meia dúzia de anos.
A questão da agua inquinada do abastecimento publico de Vila Viçosa também esteve em cima da mesa, tendo a Presidente da Junta informado que já colocou o assunto à Câmara Municipal e reforçou, por escrito, a resolução deste problema, que tem a ver com a Saúde Pública. No espaço destinado à informação do Executivo Autárquico sobre a actividade desenvolvida, Fátima Fonseca destacou a recente visita do Executivo Municipal de Artur Neves e técnicos da edilidade, que vieram avaliar a obra de beneficiação do acesso o centro da freguesia e da Igreja Matriz, bem como perspectivar a possibilidade de melhorar a zona ribeirinha destinada à Praia Fluvial, a construção de sanitários junto ao rio, disponíveis também para os praticantes de “ aguas bravas “, bem como um pequeno bar e uma área destinada a estacionamento.
A autarca referiu-se, ainda, à visita que também foi efectuada pelos responsáveis municipais ao espaço da Escola Primária de Vila Viçosa, que será em breve intervencionada por conta do município, com uma utilização orientada para um Centro Cívico destinado à população local, tendo ficado perspectivadas obras interiores, requalificação de arranjos exteriores e aproveitamento do amplo espaço da zona envolvente para um possível parque infantil e área desportiva.
A propósito da situação financeira da Junta de Freguesia, Fátima Fonseca lamentou que a autarquia esteja sem dinheiro e tenha que esperar pelas próximas transferências da Câmara Municipal e do Estado para começar a trabalhar, uma vez que a herança que lhe foi deixada pelo Executivo do PSD, liderado por Henrique Soares, e da qual também fazia parte, foi uma dívida de 800 euros, coisa rara em idênticas situações nas freguesias vizinhas.
A autarca lamentou que, perante este quadro financeiro, algumas intervenções já perspectivadas tenham que esperar por melhor saldo, ao mesmo tempo que informou que só com uma plataforma de base legal será possível avançar para os concursos públicos, uma situação que espera poder contar com o apoio municipal, a fim de evitar concursos de obras feitos à pressa e sem base legal, como até agora tinha acontecido.
A presidente da Junta de Freguesia de Espiunca informou a assembleia que a obra do alargamento e beneficiação do acesso à Igreja Matriz e centro da freguesia vai continuar a desenrolar-se em bom ritmo, ao mesmo tempo que informou na possível colaboração que poderá ser dado à IPSS do Centro Social de Canelas no que à obra em curso diz respeito, sem contudo falar em verbas, optando por sugerir um protocolo a estabelecer entre a autarquia e aquela instituição social, especificando esse apoio e os serviços que a população da freguesia poderá vir a usufruir.
Depois de abordar as queda de pedras junto à ponte sobre o Rio Paiva, a autarca falou na obra de ampliação do Cemitério de Vila Viçosa, esclarecendo porque razão o concurso foi anulado, depois de se ter constatado várias ilegalidade, frisando que “ não ia pegar num concurso de uma obra que, em termos de legalidade, estava estranhamente mal feito e ia dar problemas “, até porque faltava documentação no processo e o valor da proposta apresentada não era o mesmo da proposta recebida inicialmente, com as restantes, seguindo a indicação da CM para proceder a anulação do concurso.
Fatima Fonseca esclareceu os presentes que, mais estranho do que as falhas administrativas do concurso e o desajustamento de valores do orçamento vencedor apresentado, com natural prejuízo para os outros dois concorrentes, foi o facto das propostas terem sido apresentadas na CM no dia a seguir às eleiçoes autárquicas, 12 de Outubro, depois da derrota do PSD e de Henrique Soares.
Sobre a beneficiação de alguns caminhos em Vila Cova, intervenções feitas à pressa e em maré de eleições, a presidente esclareceu que foram obras feitas a revelia da Assembleia de Freguesia e dos restantes membros do Executivo, evidenciando que quer o Caminho das Eiras quer o Caminho do Sr. Manuel de Jesus são de prioridade duvidosa e não trouxeram grande benefício à população, tendo sido obras que podiam ser escusadas nesta ocasião, evidenciado apenas o interesse eleitoralista.
Notícia boa foi a informação de que foi garantido o transporte para as crianças de Vila Cova, evitando assim que estejam ausentes de casa por um largo período do dia, uma intervenção da Junta de Freguesia que deixou os encarregados de população satisfeitos e que mereceu a melhor atenção do próprio edil de Arouca e da Vereadora do Pelouro da Educação, Margarida Belém.
No período destinado à intervenção do público, José António Moreira falou na construção de passeios na EN 225 em Vila Viçosa, nomeadamente na questão dos terrenos e das bermas a utilizar, sem autorização dos proprietários, assim como foi abordada a questão do Carreiro do Pinheiro, que sendo do domínio público, foi recentemente apertado por um dos proprietários confrontantes.
António Semblano foi bastante cáustico, contundente mesmo, para com a anterior gestão da Junta de Freguesia, em particular do ex-presidente Henrique Soares, lendo um documento em que, para além de desejar sorte à nova equipa que vai liderar a freguesia, evidenciava duras considerações sobre a prepotência e a arrogância que marcou a gestão anterior, com a sua politica do “ quero, posso e mando “, criticando o anterior presidente de prática salazarista e de não ouvir ninguém e de, perdendo, não ter a dignidade de respeitar, pelo menos aqueles eleitores que votaram e confiaram na proposta do PSD, quando criticava os outros que fizeram o mesmo.
José Pinto usou da palavra para desejar que a nova gestão autárquica seja sinónimo de progresso para a freguesia, contrariando a forma como a terra estagnou e parou no tempo, sem desenvolvimento, sem obras e sem ambição.
Considerando lamentável e vergonhoso entregar uma gestão completamente arruinada, este habitante abordou o que se esta a passar com o Carreiro do Pinheiro, condenando quem nada faz para impedir que o interior do lugar de Vila Viçosa esteja a ser abusivamente povoado de castanheiros e choupos à porta das pessoas, mostrando-se desiludido pelo facto de quem estava à frente da junta de freguesia nunca ter tido capacidade reivindicativa junto da Câmara Municipal para exigir o melhor e o necessário para a freguesia.
Carlos Oliveira pediu esclarecimentos sobre a situação financeira da autarquia, nomeadamente dos movimentos realizados no período que mediou as eleições e a tomada de posse, bem como sobre o cabimento orçamental das obras realizadas em cima das eleições e do estranho caso do pagamento de uma entrevista feita ao anterior presidente da junta pelo Jornal Discurso Directo e paga como publicidade, no valor de 180 euros, ao mesmo tempo que alertou para a ponderação que deve haver no acordo a estabelecer com o Centro Social de Canelas, uma vez que até agora ainda não viu publicitada nenhuma denominação da instuição que também abranja a freguesia de Espiunca, como prova a recente convocatória para a Assembleia Geral daquela IPSS, realizada este mês e publicada na comunicação social, relembrando ainda, que o lugar de Vila Viçosa poderá nao ter grande interesse nesta pareceria social, uma vez que ali já presta serviço o Centro Social de Fornelos e a Associação de Solidariedade Social de Nespereira, servindo vários utentes com um bom nível de satisfação.
Sobre este caso da entrevista ao jornal Discurso Directo, a presidente da Junta de Freguesia fez questão de ler uma acta da ocasião, em que referia a sua discordancia sobre este pagamento, esclarecendo que o serviço prestado foi pago atraves de um facturamento que nem do próprio jornal era, e que, perante a polemica havida, foi acordado ser devolvida a quantia desse pagamento, confirmando que até hoje nao foi feita essa suposta devolução.
José Maria Oliveira, tesoureiro da autarquia, participou na intervenção para contrariar as críticas de José António Moreira sobre os passeios na EN 225 em Vila Viçosa, referindo que a obra está a decorrer de forma legal e com projecto e apenas esta a ser ocupada a faixa da rampa que pertence à Estrada que é da tutela do Estado.
Pedro Saraiva falou para pedir esclarecimentos sobre o andamento da obra de beneficiação do acesso ao centro de Espiunca, assim com sugerir a possibilidade de uma instituição bancária poder instalar um Multibanco, sugestão que a presidente informou já ter recolhido impressões junto de um banco mas sem grande perspectiva de viabilidade, a mesma indicação deixada por Carlos Oliveira que, na impossibilidade, abordou o interesse de algum comerciante poder instalar um sistema “ pay-shop “, que sempre permite carregar o telemóvel, pagar o telefone, a conta da luz e até a conta da agua, agora que a CM de Arouca acabou com a cobrança porta a porta.
Albano Lopes também questionou a Junta de Freguesia sobre a obra do acesso ao centro da freguesia e, nomeadamente, a questão do desvio de aguas, assim como Joaquim Ferreira também lamentou a “ bancarrota “ em que deixaram a autarquia, interrogando sobre os apoios previstos para as colectividades no próximo ano, lamentando que nos últimos dois anos o CCR de Vila Viçosa, que representava como presidente da Assembleia – Geral, tenha apenas recebido uma “ esmola “ de 200 euros ( 1oo euros por ano ), falando ainda do estado degradante em que se encontram vários caminhos em Vila Viçosa, em especial depois das obras do abastecimento de água, concretamente do Caminho de acesso à Capela de S. Pelágio, tendo mesmo sugerido que seja estabelecido o sentido único neste caminho interior do lugar, permitindo apenas a descida de veículos.
António Pinheiro trouxe à Assembleia de Freguesia um problema de saúde publica por causa de uma fossa na zona da sua residência, e por ultimo, António Barbosa, secretário da autarquia, também opinou lamentando que se tenha gasto cerca de 5 mil euros de trabalhos extras na obra de requalificação de caminhos em Vila Cova, cuja empreitada rondou os 10 mil euros, dinheiro que, na sua opinião, era escusado gastar, se tivermos em conta que as calçadas intervencionadas naquela localidade estavam em muito melhor estado do que a maior parte dos caminhos em Vila Viçosa, e atendendo que a empreitada em causa não se referia a pavimentação nova, mas tão só, e apenas, a reposição da calçada, utilizando o mesmo material.
No final da Assembleia de Freguesia, que funcionou ainda sem novo regimento aprovado, foi sugerido ao presidente Celestino Nunes para que, em próxima sessão da AF, possa estabelecer regras quando ao período de intervenção do público, para não acontecer os abusos e desmandos agora registados de, gente que quer falar mais do pode e deve, tentando monopolizar o debate e hostilizar as outras opiniões.
Lamenta-se, no final, que o anterior presidente da autarquia, tenha primado pela ausência, quando seria importante defender-se no local próprio e, querendo, contestar as inúmeras críticas que a si foram dirigidas.

sexta-feira, 18 de dezembro de 2009


Mensagem de Natal
do Pároco da freguesia de Espiunca

Caros paroquianos:
Paz e bem para todos!

Acolher, diz o dicionário, significa: receber em sua casa.
Quando falamos em acolhimento, lembramo-nos de atitudes como receber, esperar, preparar-se. Portanto, quem acolhe precisa de saber esperar e preparar-se para receber alguém que vai chegar até si.
No entanto, para quem acolhe, o mais importante é deixar-se visitar pela pessoa que se espera. E, claro está, ter a capacidade de receber bem.
Também nós devemos acolher, e acolher bem! O Natal, que já nos bate às portas do coração, é um tempo grande de acolhimento. Neste Natal, podíamos deixar-nos visitar pela vontade de Deus.
E podíamos também partilhar uns com os outros aquilo que Deus quer que nasça em nós.
Por exemplo, o Menino Jesus é o grande presente a levar a todos, sobretudo àqueles para quem a vida, sem porta de saída, perdeu a sua alegria e o seu sentido.
Devíamos perceber, de uma vez por todas, que no meio e no centro de tudo, está Jesus. Se queremos celebrar bem o Natal, não o podemos fazer sem a presença de Jesus.
Assim, desejo para este Natal, que no meio dos nossos encontros e no centro das nossas visitas, esteja Jesus. É a Ele que devemos acolher!

Espiunca, 17 de Dezembro de 2009

PADRE JOSÉ PAULO SOUSA TEIXEIRA

quarta-feira, 16 de dezembro de 2009

CRÓNICA DE NATAL












Por CARLOS OLIVEIRA - Editor

Num momento em que tanto se evidencia o espírito de Natal e se apela ao frenesim desenfreado do consumo, interessa destacar o gesto fraterno e altruísta de lutar pelo próximo, pelo bem comum, sempre na perspectiva de um Mundo melhor, mais justo, mais humano e mais solidário.

Até porque, mesmo neste tempo que realça a fraternidade e a solidariedade, ainda existe tanta gente que só olha para o seu umbigo, só pensa em si, num ridículo testemunho de vaidade e arrogância, desdenhando quem ainda passa mal ou não teve possibilidade de ir mais além na vida.
Perante tanto atropelo às leis, perante tanta injustiça, perante tanta miséria social e degradação humana, que se evidencia a cada dia que passa, perante a disfunção no desenvolvimento e desequilíbrio na distribuição da riqueza, será que se ajusta ao momento aquela ideia de que, “ Natal é quando um homem quiser “.
Tenho muitas dúvidas…. mas aceito que o tempo seja de partilha e de solidariedade…
Ao contrário do ano que termina, o próximo 2010 poderá potenciar a oportunidade para o colectivo nacional entrar em loucura com a presença portuguesa no Mundial da África do Sul, e talvez possa o meu Glorioso SLB repetir a proeza de 2004/2005, ao tempo da velha raposa Trapattoni, e voltar a ser Campeão Nacional.
O processo da pedofilia na Casa Pia continuará a arrastar-se pelo tempo, os envolvidos no escândalo do Apito Dourado, em vez de estarem no chilindró, vão continuar a passear a sua impunidade, a corrupção e o compadrio continuará a dominar no Governo, nas autarquias e a promover o “ espertismo saloio “ de alguma gente que se julga intocável, pelo que, para além da animação do debate político, que vai incendiando as hostes partidárias e animando os telejornais, vamos ter de gramar com o Governo todas as semanas, de “ espada em riste “ a continuar a esgrimir golpes mortais nas nossas carreiras, nos nossos salários, pensões e nas regalias e direitos adquiridos ao longo de décadas, ao longo de uma vida.
Numa democracia participativa, ficar parado é aceitar de ânimo leve, as regras do Governo, dos grupos poderosos, dos que ditam as leis por interesses e oportunismos, daqueles que tudo querem, mas que se esquecem dos mais desfavorecidos, daqueles que têm de sobreviver à míngua com uma pensão de miséria, cuja maior percentagem fica na farmácia ou na mercearia da esquina.
Está pois, nas nossas mãos, exercer o direito de cidadania, não silenciar factos e ocultar ilegalidades, evidenciar a nossa opinião, agora que se vislumbra mais um ano de sacrifício, mais um período de sofrimento a troco de uma recuperação económica que parece não sair da “ cepa torta “ e que, em termos de sucesso, já muita pouca gente acredita.
Sabemos que os tempos são de turbulência e de dificuldade económica, mas sobretudo de falta de respeito, compreensão e diálogo entre os homens, que se esquecem tantas vezes dos mais pobres, dos doentes e dos abandonados e oprimidos, ao mesmo tempo que se valorizam politicas de fachada, estratégias de guerra e uma sociedade egoísta e materialista.
Conforme dizia Fernando Pessoa, “ ser feliz é reconhecer que vale a pena viver apesar de todos os desafios, incompreensões e períodos de crise. É atravessar desertos fora de si, mas ser capaz de construir oásis no recôndito da sua alma, é agradecer a Deus cada manhã, pelo milagre da vida “.
E porque é tempo de Natal e um Novo Ano está a chegar, quero desejar aos meus amigos, aqueles que comigo se cruzam no dia-a-dia ou que, mesmo distantes, espalhados por esse Mundo fora, me recordam e que amiúde revejo na minha memória, mas também aos que se assumem como inimigos e que me dedicam alguma animosidade, e bem assim como aos estimados conterrâneos e leitores deste “ site informativo “, que com gosto construí e mantenho, umas FESTAS FELIZES, com muita saúde, felicidades e o maior sucesso no novo ano, perspectivado num período de êxitos e de realizações pessoais.
BOM NATAL e FELIZ ANO NOVO a todos e que Deus vos abençoe…

quarta-feira, 9 de dezembro de 2009

ACEITE AS BOAS FESTAS E O NOSSO DESAFIO
DEIXE AQUI A SUA MENSAGEM DE NATAL

OBRIGADA pela sua visita a este espaço informativo dedicado a esta terra de encanto do Vale do Paiva...VILA VIÇOSA.

Neste periodo de partilha e de solidariedade, TENS AQUI um instrumento de comunicação que podes usar para deixar uma palavra de apreço e uma MENSAGEM DE BOAS FESTAS a todos aqueles que te são mais queridos, mais chegados pelos laços familiares, do amor ou da amizade...aproveita bem esta OPORTUNIDADE para cruzar afectos e sentimentos e evidencia o espírito de Natal que o teu coração acolhe e proclama.
Não permitas que o júbilo do Natal vibre em teu coração à maneira de uma lâmpada encarcerada...
Toma o facho de luz, que a mensagem do Céu acende ao redor de teus passos e estende-lhe a claridade sublime. Não te detenhas....avança com alegria e humildade. Se a fé resplandece em teu santuário interior, que importam a ventania e o temporal ?
O sol, a cada manhã, penetra os recôncavos do abismo, sem contaminar-se. Segue, invencível em tua esperança e sereno em tua coragem, sob a inspiração da fraternidade e da paz!... AMIGO(A ) sê um raio estelar da sabedoria, para a noite da ignorância, sê a gota de orvalho da consolação e do carinho, que diminua a tensão do sofrimento, por onde passe, sê o fio imperceptível da compreensão e do auxílio, que dissipe o nevoeiro da discórdia, sê a frase simples e boa, que ajude e reconforte, onde o fogo do mal esteja crestando as flores do bem...
Um sorriso realiza milagres.Um gesto amigo ampara a multidão. Com algumas palavras, o Cristo Redentor articulou o roteiro regenerativo do mundo e, com a bênção da própria renúncia, rectificou os caminhos da Humanidade.
Renovam-se, no Natal, as vibrações da Estrela do Amor, que exaltou, com Jesus, a glorificação a Deus e ao reino da boa vontade, entre os homens. Jamais se ignore o apelo celestial que se repete. Ampliemos a comunhão fraterna e louvemos a cooperação, porque, anualmente, o Cristo Jesus nos requisita à verdadeira solidariedade, a fim de que, em nos tornando mais irmãos uns dos outros, possa Ele nascer, em espírito, na manjedoura do nosso coração,transformando em incessante e divino Natal todos os dias de nossa vida. Um bem haja a todos e esperamos a VOSSAS MENSAGENS de qualquer parte do MUNDO....
BOAS FESTAS A TODOS E UM ABRAÇO FRATERNO DESDE VILA VIÇOSA...

quinta-feira, 3 de dezembro de 2009

A PROPOSITO DOS COMENTÁRIOS NESTE ESPAÇO

EDITOR DO BLOG VAI EMITIR
NOTA DE ESCLARECIMENTO


Toda a gente que lida com estes espaços informativos no espaço da Blogosfera sabem bem como é que as coisas funcionam em matérias de comentários aos conteúdos informativos editados...


O AVISO Á NAVEGAÇÂO anunciado na coluna da esquerda é por demais esclarecedor e bem ilucidativo quanto ás regras da honra, civismo e boa educação que deve nortear os visitantes que aqui deixam os seus comentários...mas infelizmente ainda há gente com uma postura demasiado retrógada, que não sabendo viver em DEMOCRACIA, continuam a pensar que podem tudo e mais alguma coisa...
Uma coisa é falar da pessoa, da sua vivencia pessoal e da sua honerabilidade, outra coisa é comentar, bem ou mal, o que revela a sua vida cívica, ou os actos da sua actividade politica ou partidária...nao é preciso ser inteligente para saber separar as águas...
Evidentemente que a triagem funciona sempre para aqueles que façam " tábua rasa " destas regras anunciadas...
SOU RESPONSAVEL pelos conteudos noticiosos deste espaço, que procuro sejam de rigor e precisão informativa, e sou responsável pela moderação dos comentários que aqui deixam...tudo tenho feito e pedido para que sejam cívicos, responsáveis e educados nas suas opiniões e considerandos, evitando tudo o que seja pejorativo e de linguagem incorrecta...
Obviamente, a MIM não me compete NUNCA escrever ou responder a comentários, a nao ser que a tal seja obrigado para defender a honra e o prestigio deste espaço.
E porque o EDITOR deste BLOG DE VILA VIÇOSA, já foi instado, de forma ridicula e abusiva, a silenciar ou ocultar este trabalho, numa tentativa desesperada de alguem e de gente que pensa que PODE TUDO, como se eu fosse AGORA O CULPADO DE TODOS OS MALES QUE LHE CAIRAM EM CIMA, em breve será editado um Esclarecimento Público, para que fique bem claro que, não é com AMEAÇAS TORPES e DE BAIXO NÌVEL que me vão obrigar a silenciar a minha opinião, a ocultar noticias, enquanto profissional de jornalismo, responsável e devidamente legalizado...
Como nunca cultivei a OFENSA e a INJURIA, orientada para quem quer que seja, apenas me limito a exercer a minha profissão aliada a um direito íntriseco de cidadania, reafirmo que manterei a linha editorial neste BLOG de VILA VIÇOSA, voltando a pedir aos estimados visitantes que comentem com respeito, dignidade e sentido cívico, evitando lançar suspeitas sem terem dados como provas evidentes que justifiquem as suas opiniões...
Não queria, sinceramente, ter que optar pelo barramento definitivo de comentários ás noticias, quando todos sabemos que a liberdade de expressão é fundamental, e o pluralismo de opiniões potenciador de debates e ideias...
E como QUEM NAO DEVE NAO TEME....continuaremos a prestar um serviço cívico à nossa comunidade de Vila Viçosa e da freguesia de ESPIUNCA com o mesmo gosto e o entusiasmo que nos anima desde o inicio deste desafio aliciante que, em breve, completará um ano de existencia.

Cumprimentos a TODOS...

O editor
CARLOS OLIVEIRA

quarta-feira, 25 de novembro de 2009


PAULO PORTAS VAI LIDERAR BANCADA DO CDS
NA ASSEMBLEIA MUNICIPAL DE AROUCA

O presidente do CDS/PP, Paulo Portas, vai assumir a liderança da bancada do partido na Assembleia Municipal de Arouca, para a qual foi eleito nas últimas eleições autárquicas, realizadas a 11 de Outubro.

O deputado eleito pelo Círculo de Aveiro, já tinha manifestado essa vontade na ocasião da tomada de posse e cerimónia da instalação dos órgãos autárquicos em Arouca, mas agora marcou presença na primeira sessão ordinária da Assembleia Municipal, neste concelho do norte do distrito, tendo sido escolhido para “ chefiar “ a bancada centrista, composta por oito representantes do CDS/PP.
Paulo Portas, esteve igual a si próprio, e prometeu cumprir o mandato com “ humildade, empenho e sentido de responsabilidade “, procurando dar o seu contributo para que o concelho de Arouca tenha maior visibilidade nacional e que as assimetrias regionais, em matéria de acessibilidades, sejam minimizadas.
Após a realização da Assembleia Municipal, a concelhia do CDS promoveu um encontro em Alvarenga, onde Fernando Silva, cabeça de lista do partido nas últimas eleições autárquicas naquela freguesia da margem direita do Rio Paiva, se congratulou com a visita de Paulo Portas e defendeu uma maior divulgação e promoção da localidade, chegando mesmo a advertir, para a evidente desertificação que a terra tem sofrido nas ultimas décadas, perdendo centenas de habitantes, que procuram as terras do litoral com melhores condições de vida.

domingo, 15 de novembro de 2009

No torneio de Futebol de Sete em Canelas
CCR de Vila Viçosa venceu Panteras United
e arrecadou a Taça da Amizade
* espectacular reviravolta na segunda parte do jogo

Depois de ter alcançado um honroso terceiro lugar no torneio, a equipa representativa do CCR de Vila Viçosa venceu com toda a justiça e mérito, a TAÇA DA AMIZADE, no âmbito do Torneio de Futebol de Sete que tem estado a decorrer no Parque Desportivo da vizinha freguesia de Canelas.
Não se pode dizer que foi uma vitória fácil, quanto mais não fosse pelo estado deplorável do terreno de jogo, mas foi um triunfo da vontade, do querer e da perseverança de um punhado de jovens que, sem pedir nada em troca, têm sacrificado as manhas de Domingo em prol da representatividade do clube da terra.
A equipa do CCR de Vila Viçosa entrou mal no jogo, acusando as más condições do campo, permitindo que a turma do Panteras United assumisse o comando do jogo e empurrasse a turma de Vila Viçosa para o seu reduto defensivo, criando mesmo algumas situações de perigo, chegando ao golo num lance infeliz, em que Marcelo foi traído pelo estado do terreno.
Na segunda metade, a história do jogo foi bem diferente, a equipa do CCR de Vila Viçosa surgiu mais afoita, soltou mais a bola e agigantou-se no ataque e soube aproveitar bem o cansaço que se evidenciava na equipa da casa, sem dúvida aquela que acabou por pagar caro os erros cometidos por prender demasiado o esférico e arrastar-se de forma mais lenta no lamaçal em que o terreno de jogo se transformou.
O ataque do Vila Viçosa tornou-se demolidor e apesar de uma mão cheia de fabulosas defesas do guardião de Canelas, a verdade é que a equipa do Panteras United não resistiu ao ímpeto atacante dos visitantes e Hugo Amaral certificou a vitória com dois excelentes golos, um deles de belo efeito a merecer o aplauso de toda a ( pouca ) assistência, confirmando assim um resultado justo, que se aceita pelo mérito e garra com que a equipa de Vila Viçosa enfrentou o desafio e não virando a cara à luta, protagonizou uma reviravolta notável, depois de estar numa posição desfavorável na primeira metade do encontro.
No final, foi uma manifestação de alegria dos jovens de Vila Viçosa pelo título conquistado, numa euforia que também se estendeu aos dirigentes Agostinho Bessa e Alberto José, gente que honra os cargos que ocupam e que fazem questão de estar presentes quando o apoio e o incentivo devem ser evidenciados.
E neste contexto, lamenta-se que o presidente do CCR de Vila Viçosa , mais uma vez, tenha primado pela ausência, como já tinha feito noutras ocasiões, uma situação que foi bastante comentada, inclusive por directores do próprio clube, que não percebem este tipo de postura, de quem deveria ter, por obrigação própria, uma palavra de alento e de apoio a estes briosos atletas que representam o clube a custo zero.
No final, realizou-se uma “ envergonhada “ e rápida cerimónia entrega de prémios, tendo o dirigente Agostinho Bessa recebido, em nome do CCR de Vila Viçosa, os troféus relacionados com o 3º lugar do Torneio e a Taça de Amizade, brilhantemente conquistada, assim como António Barbosa, a Taça do 2º lugar destinada à equipa representativa de Vila Cova, também da freguesia de Espiunca.
Para que conste, o plantel do CCR de Vila Viçosa, nesta prova de Canelas, foi o seguinte :
Marcelo Teixeira; Hélder Teixeira, António Carlos, Filipe Paiva; Victor Teixeira, Hugo Amaral e Carlos Semblano; Cristo, Carlos 1, Daniel I, Daniel II, Tiago e Tonito (Shew )
Treinador: Tónio
Ao intervalo- 1-0
Resultado Final – 1-2, golos de Hugo Amaral
Arbitragem num plano superior

sexta-feira, 13 de novembro de 2009

EM CAUSA MAIS DE 360 CONSUMIDORES
Novamente a água imprópria
no abastecimento público de Vila Viçosa

Já não é a primeira vez que isto acontece….
A água do abastecimento público do lugar de Vila Viçosa voltou a ser considerada imprópria para consumo humano, conforme referem as mais recentes análises efectuadas pelos serviços da Delegação de Saúde de Arouca.

Uma situação que se lamenta e se estranha, quanto mais não seja porque agora já não há desculpa para o envelhecimento das condutas, cuja rede de distribuição foi totalmente substituída faz agora dois anos, numa empreitada que representou um investimento municipal superior a 300 mil euros.
Segundo as análises agora divulgadas pelos serviços da Delegação de Saúde de Arouca, e afixadas em lugar público, a água do abastecimento público ao lugar de Vila Viçosa, viola alguns parâmetros de qualidade, ao apresentar um elevado teor de CHUMBO, tóxico, que pode provocar uma doença crónica chamada “ saturnismo “, assim como NÍQUEL, outro tóxico, que potencia sintomas de intoxicação.
Segundo o Aviso de 29 de Outubro, daquela entidade, estão já em curso as medidas correctivas para que o abastecimento público seja efectuado com total segurança e dentro das correctas normas de qualidade e segurança.
Tendo em conta que, o abastecimento de água ao lugar de Vila Viçosa, ficou agora limitado ao furo / captação existente junto à EN 225, depois da destruição da tubagem da captação feita já na zona de fronteira com Macieira , com o fogo que deflagrou em Setembro nas imediações da população, torna-se urgente a tomada de medidas para repor a normalidade do abastecimento.
Uma situação que, no entanto, deverá merecer alguma atenção por parte da CM de Arouca e da Junta de Freguesia de Espiunca, para que o problema não se venha a repetir muitas vezes, como infelizmente, tem sido habitual…é que o que está é causa é um problema de saúde púbica e com estas coisas não se pode facilitar…

quarta-feira, 11 de novembro de 2009

TODOS NO PRÓXIMO DOMINGO EM CANELAS
CCR DE VILA VIÇOSA DEFRONTA PANTERAS UNITED
NA FINAL DO TORNEIO DE FUTEBOL DE SETE

É já no próximo Domingo de manha, pelas 10 horas, que a equipa representativa do Centro Cultural e Recreativo de Vila Viçosa – CCRVV, vai defrontar a fortíssima turma do “ Panteras United “, na final da Taça da Amizade, que decorre do Torneio de Futebol de Sete, que desde Setembro tem estado a decorrer na vizinha freguesia de Canelas.

Trata-se de um jogo que está a despertar grande interesse e entusiasmo, agora que o torneio propriamente dito, está concluído e garantida a vitória da equipa nespereirense dos “ SEM FRONTEIRAS “, que mais uma vez evidenciou a sua supremacia, depois de já ter triunfado no mais recente torneio disputado no parque desportivo de Vila Viçosa.
Para chegar à final a equipa do CCR de Vila Viçosa venceu o Vila Cova por 3-0, eliminando depois nas meias-finais, de novo a equipa de Vila Cova, entretanto repescada, pelo mesmo resultado, enquanto a equipa dos Panteras United, oriunda de Canelas, empatou 2-2 com os Sem Fronteiras, mas passou nos penaltys, derrotando depois, nas meias – finais, a equipa do Moldes por 4-1.
No Torneio de Futebol de Sete, a equipa do CCR de Vila Viçosa alcançou um honroso 3º lugar com 8 pontos conquistados, tendo a equipa representativa de Vila Cova conseguido a segunda posição, com mais 2 pontos, os mesmos da turma dos Sem Fronteira, com quem perderam no confronto directo por 2-0.
Se bem que, o que está em causa é a participação, pelo convívio, pela representatividade desportiva e pela partilha da amizade entre todos, jogadores, dirigente(s) e amigos, este jogo da final da Taça da Amizade, agendado para Domingo, representa a grande oportunidade da equipa do CCR de Vila Viçosa poder ganhar uma prova fora de casa e evidenciar o esforço e sacrifício que, um punhado de atletas, tem feito, todos os Domingos de manha, para representar a terra e o CCR de Vila Viçosa com toda o empenho e dignidade.
A equipa local dos Panteras United estará na máxima força, apesar de não ter contado com alguns elementos em alguns jogos do torneio, mas os jovens de Vila Viçosa estão motivados e acreditam que podem brilhar e vencer esta dificil final.
Por isso, todo o apoio a estes jovens atletas é bem-vindo, e a equipa conta com o incentivo e o entusiasmo de todos, ás 10 horas no Parque Desportivo de Canelas…para ajudar esta “ cambada a trazer o caneco “ para Vila Viçosa…
A cerimónia de entrega de prémios e distinções do Torneio de Futebol de Sete de Canelas vai decorrer, logo após a conclusão da final da Taça de Amizade.

terça-feira, 10 de novembro de 2009

CRÓNICA DE TIMOR LESTE


UMA SUBIDA AO TOPO DO RAMELAU
E VISITA À CIDADE DE MAUBISSE

O Ramelau é a montanha mais alta da Ilha de Timor Leste, com cerca de 3000 metros de altitude, outrora, o ponto mais alto do império colonial Português!
A distância de Dili é pequena, no entanto, a viagem é sempre demorada!
Saímos de Dili em direcção a Aileu, já que é obrigatória a passagem por lá, até chegarmos a à cidade de Maubisse, onde almoçamos.

Maubisse é uma cidade pequena, entranhada no meio da montanha, fica num vale roedada por elevados montes verdes. A cidade recebe-nos de braços abertos com uma igreja, tipicamente
Portuguesa! Com uma torre igualzinha às nossas! O centro da cidade é o mercado, onde se vende um pouco de tudo, desde galinhas vivas, a fruta, legumes, roupa, panelas, calçado, tabaco, carteiras, pentes, sei lá tudo que se possa imaginar!
A cidade está mais ou menos destruida, tem uma rotunda no centro, onde se encontra escrita “PORTUGAL” nessa rotunda, virando-se à esquerda, sobe-se uma estrada sinuosa em direcção à Pousada, com uma vista sobre a cidade de Maubisse, ao longe um edifício com uma arquitectura semelhante à nossa.
A pousada é uma casa construida pelos Portugueses há muito tempo atrás, com um grande jardim, varandas largas, com uma localição maravilhosa!
Encontrando-se no cimo da cidade, temos vistas para todo o lado, há um jardim muito bonito e uma piscina muito engraçda! Pena que estava vazia!
A pousada é, para os parâmetros daqui, muito boa! Não tem nada a ver com o nosso resort em Com, no entanto, tem as condições mínimas para se ficar!
Tem 4 quartos, duas casas de banho, sublinhe-se, sem água canalizada – uma
coisa que, de resto, já estamos habituados quando saímos de Dili!
Existem sanitas e tudo, no entanto, há sempre um baldinho para depois deitarmos água! Parece-se nojento e é! Mas rapidamente nos habituamos a tudo!
Imagine-se só que eu até já tenho companhia todas as noites! É verdade e não falo do mosquiteiro! Falo de uma pequena osga que mora na minha janela junto ao tecto! Já a tentei matar, já dormi as primeiras noites no quarto livre! Mas não vale a pena! Em todos os quatos já uma ou duas! Até já lhedamos nomes: a minha chama-se Matilde
Continuando a nossa viagem,… Almoçamos nessa pousada, uma bela refeição! Que saudades bifes, com arraz, batatas fritas e salada! Um verdadeiro manjar!
Saidos da pousada, paramos no mercado para comprar mantimentos, bolachas, chocolates e leite condensado – precisavamos de ter calorias para aguentar a subida!
Até Maubisse a viagem correu muito bem porque a estrada era relativamente
boa! A partir de Maubisse foi o descalabro!!! 30 ou 40 km demoram para aí 2 horas a fazer! Incrível! Só buracos, estrada estreita, só carros, animais, crianças é tudo no meio da rua!! Quando passamos, as crianças ficam malucas, começam todas a correr atras do carro a dizer
Malay sai foto” que significa estrangeiro / senhor tira-me uma foto!
Chegamos, finalmente a Hato Bilico, uma pequena aldeia junto ao Ramelau.
A temperatudo mais baixa já se começava a fazer sentir! Um ventozinho pelo fim da tarde.. já apetece uma camisola!
A aldeia é muito pequenina, tem poucas casas, poucas pessoas, grande parte dos habitantes crianças! Tem uma pousada onde ficamos!
Recebeu-nos a D. Amália, uma senhora muito simpática, fluente em Português, lá negociou connosco: dormida, jantar e pequeno almoço 12 dolares por pessoa! Ela é burra, pede pouco dinheiro, para nós, mas muito para eles! Nos não tinhamos onde ficar, a alternativa era ficar na carrinha, se ela pedisse 20 que remédio tinhamos nós em pagar!!!
A pousada tem bom aspecto, tem cobertores, não tem luz electrica, tem uma casa de banho sem sanita, apenas com um buraco, mas tem chuveiro, com água canalizada!
Ora bem, instalados na pousada, há que aproveitar a luz do dia para conhecer aldeia e encontrar o início da subida para o Ramelau.
Foi fácil, porque a aldeia é muito pequenina, ainda conhecemos o chefe da polícia e algumas pessoas.
Chegamos à pousada, tivemos uma cena muito caricata! Estava a sair um senhor, pensamos nós filho da D. Amália, com uma grande ratazana morta!
Tinha andado a caçar ratazanas que andavam lá pelos nossos quartos!
Ora bem, ficamos logo a saber que iamos ter carne para o jantar!!! Ficamos logo sem vontade!!!
Brincadeirinha! Não houve carne ao jantar! Foi basicamente passar fome! Ela fez literalmente, um balde de arroz, sem sal, muito provalvemente estragado, ou fora de validade, porque ninguém o conseguir comer.
Os legumes estavam muito maus, a única coisa que se comia eram os noodles e os ovos!
Fomos dormir muito cedo, às 21:00 estava toda a gente na caminha.
Acordamos à 1:50h, para sair às 2:00h. Estava uma temperatura baixa, no entanto, como começamos logo subir o monte, pelo que, frio não tivemos.
Início da subida para o Ramelau! Ainda estavamos fresquinhos! Mal nós sabiamos!!!! Descanso… bem merecido… estavamos a meio
A subida custou muito! Mesmo para quem tem preparação física como eu! O Miguel e Lucília, desistiram passado 1 hora! Estvam enjoados e sem força! Eu o Bernardo, a Joana, o João e João continuamos!
Para além de subir muito, estamos a falar de uma montanha com quase 3 mil metros. O caminho é muito sinuoso! Às vezes estreito, às vezes largo, cheio de buracos, com pedras, com paus no meio do caminho! Isto sem falarmos da luz! Tinhamos duas pequenas lanternas que ajudavam a luz cheia!
Tivemos mesmo sorte, a luz estava tão linda que iluminava grande parte do caminho!
Outra coisa que não ajudava era o peso! Eu levava às costas uma mochila com máquina fotográfica, telemóvel, carteira, nívea (por causa do frio) 1,5 litro água, bolachas, duas camisolas e ainda levava um kispo!
A falta de oxigénio foi horrível! O que me valei foi o facto de andar a correr em Dili com muita humidade, já estou habituada a respirar em ambientes maus!
Fiquei um pouco enjoada, mas não vomitei o que já foi bom!
Valeu-me um pau que o Miguel me arranjou! Foi uma terceira perna! Sem
dúvida!
Chegamos ao topo do Ramelau, por volta das 6horas, mesmo a tempo de ver o sol nascer! Esse era o nosso objectivo! Foi um fenómeno verdadeiramente encantandor .Apesar do nevoiero, que estragou a vista, (há quem diga que do Ramelau se consegue ver Darwin), apesar do frio, deviam estar para aí uns 3/ 4 graus, mas apesar do cansaço tudo valeu a pena!
No Ramelau!! Lá em cima! Todo o esforço valeu a pena!
O sol naceu das montanhas por entre núvens, parecia que vinha em direcção a nós, laranjinha, enorme… a iluminar as montanhas verdes por entre o nevoeiro.
Estivemos no topo mais ou menos meia hora, mais que isso não dá para aguentar, estava mesmo muito frio, vimos o nascer do sol e regressamos!
A descida demorou mais ou menos 1:30h! Bem mais fácil a descida!
Chegados à pousada, a D. Amália tinha preparado um café delicioso… acompanhado de batatas cozidas! Há pois, nunca tinha comido batatas cozinhas ao pequeno almoço, mas posso atestar que no meio de bolachas são muito boas . Café com batatas cozinhas! Uma verdadeira delícia!
Voltamos a Dili, chegamos cedinho, por volta das das 15h pelo que ainda tivemos tempo de ir para a praia a tarde toda !
A praia ao Domingo é engraçada, há muita gente, Timorenses, Internacionais, vê-se-lá toda gente conhecida! Ao fim de um mês já conhecemos mesmo quase toda a gente!
E foi assim mais um fim de semana no longínquo território de Timor Leste.
Um abraço a todos da Eliana Pereira

segunda-feira, 9 de novembro de 2009

Um convívio com “ porco no espeto “
PS PROMOVEU FESTA NA ESPIUNCA
PARA FESTEJAR VITÓRIA AUTARQUICA

Contando com a colaboração de muitos apoiantes, com particular destaque para a gente de Vila Cova, os vencedores das recentes eleições autárquicas na Espiunca promoveram, no passado Domingo, uma festa convívio para comemorar o grande triunfo do Partido Socialista sobre o PSD e a gestão de Henrique Pereira Soares.

Para além do Executivo da Junta de Freguesia, agora liderado por Fátima Fonseca, e do próprio Presidente da Assembleia de Freguesia, Celestino Nunes, marcaram presença nesta festa, o presidente da Câmara Municipal de Arouca, Artur Neves, e as Vereadoras Isabel Vasconcelos e Margarida Belém, entre muitos outros convidados, gente ligada ao PS concelhio, a agrupamentos escolares e a colectividades.
Foram momentos agradáveis, de boa disposição e convívio, onde não faltou o bom vinho da região e muita cerveja para acompanhar um apetecido “ porco no espeto “, tendo a festa terminado com a abertura de espumante para o brinde da vitória que, muitos presentes, não deixaram de evidenciar que foi mais do que merecida, uma vez que, segundo fizeram questão de dizer no recinto da festa, “ já era tempo de pôr termo a esta gestão arrogante do PSD, sustentada na vaidade e nos interesses “.
Os novos responsáveis da Junta de Freguesia agradeceram a presença de todos, mostraram a sua satisfação de ver a população reunida em torno de um ideal e não deixaram de esclarecer que esta festa foi suportada pelo seu próprio bolso e pela colaboração de muita gente anónima que fez questão de participar, contrariando assim algumas “ bocas foleiras “ que já dizem, por aí, que a nova Junta de Freguesia tomou posse há 4 dias e já andava a gastar por conta.
Ao repórter, a presidente Fátima Fonseca confidenciou que, a partir de agora, é tempo de trabalho, de tentar fazer o melhor pela freguesia, lutar por uma melhor qualidade de vida para a população, referindo que já começou a inventariar algumas necessidades mais prioritárias por todos os lugares da freguesia, esperando sempre, a melhor colaboração de todos para que se consiga promover obra e potenciar algumas potencialidades que a freguesia apresenta.
De realçar que, segundo os responsáveis autárquicos da freguesia, mais importante do que andar com estratégias politicas e atitudes mesqueinhas, olhando cada um para o seu umbigo, importa é a união de todos em torno da grande vontade de fazer da freguesia de Espiunca um espaço mais atractivo e mais apetecido para viver, pelo que outras iniciativas serão anunciadas sempre na perspectiva de um salutar e agradável convívio e momento de partilha entre todos. VEJA AQUI ALGUNS MOMENTOS DA FESTA: http://picasaweb.google.pt/coliveira.periodista17/FESTADOPSNAESPIUNCA?feat=directlink

quarta-feira, 4 de novembro de 2009

PAULO PORTAS MANTEM LUGAR NA ASSEMBLEIA MUNICIPAL
ARTUR NEVES TOMOU POSSE
PARA MAIS UM MANDATO NA CM DE AROUCA

Depois da histórica vitória alcançada pelo Partido Socialista nas ultimas eleições autárquicas, Artur Neves tomou posse no passado Sábado, para mais um mandato á frente dos destinos da Câmara Municipal de Arouca, numa cerimonia muito concorrida, que lotou por completo o Salão de Festas dos bombeiros locais, onde não faltaram presidentes de autarquias vizinhas, deputados à Assembleia da República, dirigentes associativos, autarcas locais e centenas de convidados e amigos, entre eles o Tri-Campeão Nacional de Ralis, Fernando Peres.

No momento da saudação, o edil arouquense não deixou de felicitar Paulo Portas, do CDS/PP, pela sua presença e integração na Assembleia Municipal, assim como enalteceu todos aqueles que estiveram a seu lado e lhe prestaram a melhor colaboração durante o ultimo mandato, evidenciando o apoio familiar, cuja presença fez questão de destacar, recordando vivências da sua infância.
Para Artur Neves, com esta tomada de posse fica evidenciado mais um capítulo da história democrática de Arouca, evocando o momento em que o povo de Arouca acreditou na solidez e força do projecto politico, apresentado pelo Partido Socialista, sempre na perspectiva de fazer do concelho uma referencia nacional.
O desenvolvimento e a afirmação mundial do projecto do Geoparque é a grande aposta do autarca de Arouca, que define a importância deste território com limites bem definidos, que possui um notável Património Geológico aliado a toda uma estratégia de desenvolvimento sustentável, mas que também não esquece as acessibilidades que ainda fazem falta ao território de Arouca, como a Via Estruturante e o IC 35, esperando que o calendário das EP – Estradas de Portugal se cumpra, com rigor e transparência, no que diz respeito à Concessão Vouga, recentemente anunciada pelo Governo de José Sócrates.
Fomentar o desenvolvimento sustentado e melhorar a qualidade de vida da população arouquense é a palavra de ordem do novo Executivo Municipal, onde se realça as intervenções já previstas no sector do ambiente e as negociações para que a Central de Biomassa, a instalar na zona de fronteira entre Castelo de Paiva e Arouca, possa ser uma mais valia para a economia do concelho.
A renovação do parque escolar e a rede de transportes escolares é outra prioridade para este novo mandato de Artur Neves, que agora conta com uma equipa renovada, com destaque para Margarida Belém, vinda da extinta Região de Turismo da Rota da Luz, assim como a melhoria da prestação dos cuidados de saúde, uma área onde o concelho apresenta imensas fragilidades e carências, prometendo também o melhor apoio à infância e aos idosos, através das parcerias estabelecidas com as IPSS existentes no município.
Artur Neves elencou alguns projectos pendentes, mas mostrou-se satisfeito pelo trabalho já realizado, que possibilitou “ colocar Arouca no mapa “, daí a forte aposta que protagonizar para consolidar o turismo e as imensas potencialidades que o município apresenta, onde o Rio Paiva e o Geoparque são vectores fundamentais.
Na hora de eleger a Mesa da Assembleia Municipal, apesar de oposição junta ter mais mandatos que o partido vencedor, por força das inerências dos presidentes da Juntas de Freguesia, o bom senso imperou e cumpriu-se a vontade popular demonstrada nas urnas no dia 11 de Outubro, saindo vencedora a Lista A liderada por Jorge Oliveira ( PS ), recolhendo a Lista B os mesmos votos correspondentes ao numero de mandatos eleitos, 8 do CDS, 4 do PSD e 1 da UPA, tendo-se registado alguns votos brancos e nulos, por certo de alguns presidentes de Junta de Freguesia, mais preocupados em estar ao lado do Executivo Municipal e promover obra nas suas terras, do que alimentar lutas politicas que não levam a lado nenhum, por muito nobres e oportunas que sejam as estratégias partidárias.
A merecer destaque foi a previsível renúncia do mandato de Edgar Soares ao lugar de vereador do PSD, tendo o autarca optado pela presidência da Junta de Freguesia de Alvarenga e dando lugar a Susana Silva, ex-vereadora de Armando Zola.
Paulo Portas tomou posse do seu lugar como deputado da Assembleia Municipal de Arouca, comprometendo-se a cumprir mandato até ao fim, já que apenas concorreria à liderança da AM, caso tivesse sido o mais votado nas eleições de 11 de Outubro, o que na verdade não aconteceu, traduzindo-se a vitória para o PS por vantagem expressiva.
Note-se no entanto, que a eleição para a mesa da Assembleia Municipal não decorre necessariamente do resultado do escrutínio popular, devido ao poder de voto dos vários deputados municipais e dos presidentes de junta.
Recorde-se que, as concelhias locais do CDS e do PSD chegaram a considerar um acordo para a apresentação de uma lista conjunta à presidência da Mesa da Assembleia, mas o projecto não foi concretizado.
Sobre isso, o dirigente máximo do CDS esclareceu que " haveria toda a legitimidade para isso acontecer, como se verifica noutros concelhos e já se verificou em Arouca no mandato anterior ", mas declarou que a ideia não avançou " por uma questão de consciência", já que " se nós tivemos 35 por cento dos votos e os socialistas tiveram mais de 37 então é justo que seja o PS a presidir à Assembleia Municipal em Arouca “, frisou Paulo Portas, evidenciando uma grande lição de vivência democrática, por todos aplaudida.
Quanto às suas prioridades para o concelho, o presidente nacional do CDS/PP, que anunciou que irá ser o líder da bancada popular em Arouca – destacou empenhar-se na construção da via rápida de acesso ao litoral, até porque, “ Arouca é uma terra lindíssima, com um património extraordinário, que não está assim tão longe dos centros de progresso, mas que está muito longe do desenvolvimento", explicando depois que importa ultrapassar o problema que se chama interioridade e a solução para as novas vias de acessos, que são uma prioridade absoluta que vai constituir a sua luta politica em Arouca.
Veja aqui os nomes e os novos rostos do Executivo Municipal de Arouca:














ARTUR NEVES - PRESIDENTE















ISABEL VASCONCELOS - VEREADORA PS















ALBINO OLIVEIRA - VEREADOR PS















MARGARIDA BELÉM - VEREADORA PS















ANTONIO CRUZ- VEREADOR PS














ARTUR MILLER - VEREADOR PSD














SUSANA SILVA - VEREADORA PSD

ASSEMBLEIA MUNICIPAL DE AROUCA
Presidente - Jorge Manuel dos Santos Oliveira
1º Secretário - Carlos Neto de Oliveira Esteves
2º Secretário - Rosa Maria Pereira Barbosa Teixeira de Sousa

Pedro Miguel Gomes de Sousa
PS
Maria Portugal Quaresma
PS
António Brandão Ferreira Tavares Teixeira
PS
Maria Cristina Teixeira Duarte
PS
António Carlos Gomes Duarte
PS
Paulo Sacadura Cabral Portas
CDS-PP
Adriano de Jesus Brandão
CDS-PP
Sónia Carmelita Fonseca
CDS-PP
Pedro Nuno de Magalhães Ribeiro
CDS-PP
Hermenegildo de Pinho Moreira
CDS-PP
Odete Maria da Silva Moreira
CDS-PP
Luís Carlos Pinto Brandão de Almeida
CDS-PP
António de Pinho Fernandes
CDS-PP
Óscar de Pinho Brandão
PPD/PSD
Alda Duarte Portugal
PPD/PSD
Armando Augusto Ferreira Paiva
PPD/PSD
Pedro Daniel de Brito Teixeira
PPD/PSD
Afonso Portugal Ferreira da Silva
UPA

PRESIDENTES DAS JUNTAS DE FREGUESIA

Natália Raquel Tavares
ALBERGARIA DA SERRA
Edgar Tavares Morais Soares
ALVARENGA
António Jorge da Rocha Duarte
AROUCA
Fernando Brandão Mendes
BURGO
Mário Nunes Martins
CABREIROS
Joaquim Alves da Cunha Moreira
CANELAS
José Luís Quintas Fevereiro
CHAVE
Fernando Martins Soares de Figueiredo
COVELO DE PAIVÓ
Maria Fernanda Conceição Oliveira
ESCARIZ
Maria de Fátima Rodrigues da Fonseca
ESPIUNCA

António Gomes dos Santos
FERMEDO
António Martins Gomes
JANARDE
Ventura da Silva Moreira Leite
MANSORES
Joaquim Gomes dos Santos
MOLDES
José Paulo Oliveira Conceição
ROSSAS
Albino Jorge Cardoso Gonçalves
SANTA EULÁLIA
Joaquim da Conceição Ferreira
S. MIGUEL DO MATO
Adriano Soares Francisco
TROPEÇO
Dario dos Santos Tavares
URRÔ
Mário Rui Rocha Brandão de Almeida
VÁRZEA

terça-feira, 3 de novembro de 2009

Apelando à colaboração da população de Espiunca
FÁTIMA FONSECA TOMOU ONTEM POSSE
COMO PRESIDENTE DA JUNTA DE FREGUESIA
· Henrique Soares rejeitou o cargo na Assembleia de Freguesia

Depois de já ter sido assumido de funções no âmbito da Assembleia Municipal de Arouca, Fátima Fonseca tomou ontem posse no cargo de presidente da Junta de Freguesia de Espiunca, em função da vitória alcançada pelo PS nas Eleições Autárquicas de 11 de Outubro, onde derrotou, de forma expressiva, o PSD e Henrique Pereira Soares, o que lhe permite assegurar uma maioria absoluta nos órgãos executivo e deliberativo da freguesia.

A grande surpresa do acto da posse, ontem realizado na Sede da Junta de Freguesia, foi a ausência do ex-presidente Henrique Pereira Soares, que esteve na presidência da autarquia nos últimos três mandatos, e que agora, perante o gosto amargo da derrota, entendeu renunciar, de imediato, ao cargo, não se mostrando interessado em assumir o seu lugar na Assembleia de Freguesia, nem muito menos, respeitar o voto de 135 pessoas que, na freguesia, lhe manifestaram interesse e confiança no projecto por si apresentado.
Uma atitude que se estranha e se lamenta, vinda de uma pessoa que, enquanto autarca, sempre criticou ( e com razão… ) as faltas e ausências injustificadas daqueles que não cumpriam os mandatos para que estavam eleitos…
E não estará em causa as razões por que o fez, mas a essência da sua postura, enquanto responsável partidário e autarca responsável na freguesia que o acolheu numa dúzia de anos.
Quanto mais não seja, esta postura do ex-autarca social-democrata não deixa de evidenciar as mais diversas e lamentáveis considerações, na medida em que vem provar, que na vida autárquica, apenas e só lhe interessava a presidência e o poder a ela subjacente, sendo que, tudo o resto é acessório, secundário e desinteressante.
Esquece-se o ex-presidente que, para ele ter sido presidente da Junta de Freguesia de Espiunca e, para a instituição funcionar em pleno e na legalidade democrática, teve que haver Assembleia de Freguesia e membros eleitos no órgão deliberativo, o mesmo órgão que ele agora, depois de derrotado, entendeu rejeitar e renunciar, porque já não lhe interessa, não é importante, ou já não lhe proporciona as “ benesses “ habituais.
Enfim, decisões que ficam com quem as toma, mas que em nada dignificam quem, durante todo este tempo, disse estar ao serviço da freguesia.
E mesmo sendo derrotado, há que saber sair de cabeça levantada…o exemplo de Joaquim Cunha, na vizinha freguesia de Canelas é bem elucidativo, nunca teve vergonha de passar vários mandatos na AF até chegar à presidência da Junta de Freguesia…mas nem todos somos iguais e entendemos a essência democrática do mesmo modo !!!
No decorrer do acto de investidura, o presidente cessante da Assembleia de Freguesia, José Maria Oliveira, teve a oportunidade de se congratular com a mudança verificada, a forma ordeira e disputadíssima com o acto eleitoral decorreu, agradecendo a presença de todos e despediu-se daqueles que, durante o mandato, trabalharam e colaboraram com ele no órgão deliberativo da freguesia, sempre na perspectiva de prestar um bom serviço à autarquia e à Junta de Freguesia, ao mesmo tempo que deixou passar um lamento, sobre a génese da mudança verificada, desejando as maiores felicidades ao novo Executivo liderado por Fátima Fonseca para o mandato que agora se inicia.
Não havendo listas opositoras, quer na constituição da Junta e na Mesa da Assembleia de Freguesia, a nova autarca chamou para a sua equipa António José Soares Barbosa e José Maria Oliveira, para assumirem os cargos de Secretário e Tesoureiro, respectivamente, enquanto a presidência da Assembleia de Freguesia ficou sob a responsabilidade de Celestino da Costa Nunes, que terá como 1º Secretário da Mesa, Sandra Elisabete Fonseca e como 2º Secretário, Adão Pereira Pinho, tendo ainda sido eleita Carla Alexandra Monteiro na lista socialista.
A bancada do PSD na AF será constituída por Helena Soares Pinto, Hugo José Vasconcelos e Carlos Manuel Pinho Lopes, este último a tomar o lugar que, legalmente, estava atribuído ao ex-presidente Henrique Soares.
Na sua intervenção, perante os membros presentes e escasso público, Fátima Fonseca prometeu todos tratar sem distinções, fazer o melhor pelo desenvolvimento e progresso da freguesia e apelou à colaboração de todos, evidenciando que, a partir de agora, será a presidente de toda a população, daqueles que votaram e não votaram no projecto socialista, ao mesmo tempo que destacou que, o importante é estar unidos em torno dos interesses da freguesia.
Para a nova autarca de Espiunca, “ agora acabaram-se os interesses partidários, o que importa é trabalhar e todos darem as mãos para que a freguesia tenha uma nova dinâmica e se possa melhorar a qualidade de vida de quem tem aqui a sua vida “.
A finalizar a cerimónia, o novo Presidente da Assembleia de Freguesia, Celestino Nunes, prometeu dar o melhor de si para que o órgão que vai dirigir tenha a dignidade que se impõe e possa estar ao serviço da freguesia com responsabilidade e rigor, assim como disse esperar desempenhar bem as funções que lhe são confiadas, contando para isso, com a ajuda e colaboração do executivo da Junta de Freguesia e de todos os membros agora eleitos.
Resta dizer, e apesar de todas as justificações dadas relativas a outras possíveis datas e horas, esta cerimónia da posse, mesmo sendo simples e humilde, pela sua dignidade e simbolismo, merecia ter sido realizada em outro dia e hora mais acessível à população local…para que a vivência democrática fosse mais sentida na própria comunidade. Infelizmente foi assim…
Espera-se agora, pela reunião ordinária de Dezembro, a primeira da Assembleia de Freguesia com novas caras e novas mentalidades, uma vez que já ficou demonstrado não faltar assuntos quentes e polemicos para abordar e pessoas com vontade de falar, exigindo muitas explicações sobre deciões anteriores ...a ver vamos

segunda-feira, 2 de novembro de 2009

Subiu ao segundo lugar na 4ª jornada
CCR DE VILA VIÇOSA GOLEOU MOLDES
NO TORNEIO DE FUTEBOL DE SETE EM CANELAS

A equipa representativa do CCR de Vila Viçosa foi a grande surpresa da 4ª jornada do Torneio de Futebol de Sete de Canelas, ao derrotar na manhã de Domingo, a equipa de Moldes, por um concludente 5-2, um resultado amplamente positivo que lhe permite ascender ao segundo lugar do campeonato, uma vez que a equipa de Vila Cova, também da freguesia de Espiunca, averbou uma derrota perante a turma do Sem Fronteiras, lider desta competição.

Nesta jornada, a equipa do CCR de Vila Viçosa apresentou a seguinte constituição: Marcelo; Hélder, António Carlos e Filipe ( defesas); Victor e Hugo ( médios ) e Carlitos, na frente de ataque.
No banco de suplentes, estiveram Daniel I, Daniel II, Cristo, Tiago e Carlos.
Desde cedo, a turma de Vila Viçosa, orientada pelo mister Tónio, mostrou-se num plano superior e deu sinais de querer resolver a partida com alguma antecedência, tal o fluxo ofensivo que protagonizou, obrigando o reduto defensivo do Moldes a trabalhos redobrados.
A insistência da equipa de Vila Viçosa, tal a supremacia evidenciada, veio a traduzir-se em golos, o que não faz estranhar nada que ao intervalo, o resultado se cifrasse num arrasador 4-0, perante a inércia da equipa de Moldes que, apesar de ter jogadores mais corpulentos, foi sempre impotente para contrariar o ímpeto atacante da turma margem direita do Paiva.
No regresso dos balneários, a equipa de Vila Viçosa manteve a sua toada ofensiva e conseguiu mais um golo de belo efeito, mas acabou por se deixar embalar com o resultado angariado, permitindo que a turma do Moldes pudesse reduzir por duas vezes.
A arbitragem esteve num bom plano, numa partida que, apesar da diferença do “ score “, se pode dizer que foi bem disputada.
No final, o dirigente do CCR de Vila Viçosa, Alberto José, que sempre acompanha a equipa, mostrou-se satisfeito com esta vitória e com a subida ao 2º lugar, esperando que a equipa possa ter sorte no jogo da final da Taça da Amizade, a disputar a 15 de Novembro contra a equipa local dos Panteras.
Ao intervalo: 4-0
Resultado Final : 5-2
Golos do Vila Viçosa : Carlitos, Hélder, Tiago, Filipe e Hugo
Próxima Jornada: CCR de VILA VIÇOSA – SM DE CANELAS ( 8 de Novembro ás 11 horas )

Classificação do TORNEIO DE FUTEBOL DE SETE DE CANELAS:

Sem Fronteiras 10 pontos (6-2)
2º Vila Viçosa 7 pontos (6-3)
Vila Cova 7 pontos (5-2)
Moldes 4 Pontos (11-6)
SM Canelas 4 ponto (5-11)
Panteras 1 ponto (3-6)
* ver resultados na coluna ao lado da Agenda Cultural e Desportiva

segunda-feira, 26 de outubro de 2009


UMA GRANDE FESTA EM VILA VIÇOSA

AGRUPAMENTO MUSICAL SONDAGEM
FESTEJOU 10 ANOS DE CARREIRA

A exemplo de anos anteriores, o Agrupamento Musical “ SONDAGEM “, de Vila Viçosa – Arouca promoveu, com grande sucesso, no passado fim-de-semana a sua habitual “ FESTA DE ENCERRAMENTO DE VERÃO ", que este ano serviu para, em simultâneo, comemorar o 10º ANIVERSÁRIO da fundação do grupo.

Foi, sem dúvida, uma festança do melhor, com muita gente, muita animação, alegria e sempre um salutar ambiente de convívio e partilha, que cativou visitantes de toda a periferia…o SONDAGEM merecia e a população soube reconhecer a grandeza deste gesto.

O cenário voltou a ser o Adro da Capela de S. Pelágio e o programa prometia muita animação e alegria, tudo pensado na perspectiva de festejar, condignamente, os 10 anos de carreira deste agrupamento musical de Vila Viçosa que, com empenho e muita dedicação, se tem destacado pela sua humildade, carácter e pela sua musica de baile.
Trata-se, conforme referiu um dos responsáveis do grupo, de uma iniciativa de redobrado interesse, gizada para assinalar em ritmo de festa, o encerramento da época de actuações do popular conjunto musical que, com grande sucesso, continua a levar animação e a boa musica de baile pelas romarias do norte de Portugal.
Numa ocasião em que o grupo arouquense esta a pensar em reformular a sua imagem e investir mais em equipamento, esta festa apresentava-se como mais um motivo para um contacto directo com a população e com todos os entusiastas que acompanham e continuam a disponibilizar o maior carinho para com o popular agrupamento musical.
O PROGRAMA para o dia 24 apresentou uma tarde de convivio e " levantamento do copo ", e a noite foi preenchida com um espectáculo musical com a presença dos conhecidos artistas TINO DE RANS e MAGUI, esta última uma artista já com créditos firmados, vindo na véspera do Luxemburgo, para rubricar uma excelente e sensual actuação que cativou o público presente, seguindo-se depois, a apresentação do AGRUPAMENTO SONDAGEM, na sua máxima força, com a sua conhecida musica de baile, ficando o resto da noite por conta da animação musical do DJ PEDROSA.
A tarde de Domingo, dia 25 , foi dedicada a um espectáculo de folclore, com a exibição do Rancho Folclórico de VILAR DE ARCA, do concelho de Cinfães, seguindo-se uma brutal apresentação do Grupo de Bombos Besouros Vermelhos, de S. Tiago de Piães, que recolheram o aplauso e a simpatia do publico presente, pela garra e pelo ritmo bem forte da sua exibição, onde crianças de palmo e meio já sentem a adrenalina do rufar dos tambores, seguindo uma actuação da conhecida Orquestra Típica " OS FINFAS ", de Nespereira, para deleite daqueles que gostam de dar uns passos de dança, ao ritmo das musicas de outrora.
A organização preparou, ainda, várias surpresas, como um JOGO DE PAINTEBALL, através da colaboração do amigo José Rodrigues, e um participado convívio com “ Porco no Espeto “ para cativar os populares presentes.
A iniciativa voltou a ser um êxito, razão pela qual os elementos do Agrupamento SONDAGEM e o seu staf, evidenciaram a sua natural satisfação pela grandeza da festa e fizeram um balanço positivo desta jornada de animação popular, garantindo que o evento tem continuidade no próximo ano…assim DEUS ajude os promotores e o AGRUPAMENTO MUSICAL SONDAGEM, que agradece a presença e a colaboração de todos os amigos na realização desta grandiosa festa de encerramento da época, no momento em que DEZ anos já passaram, desde que o SONHO se tornou REALIDADE
Até para o ano...Veja aqui os principais momentos da FESTA 2009: http://picasaweb.google.com/agrupamentomsondagem/AlbumSemTitulo?feat=directlink